Diário Secreto de Robert Pattinson – Cap.7

*****QUEM PEGAR AVISA NOS COMENTÁRIOS*****

Bom, eu não tinha lembranças nítidas. Só o que me lembro é de ter dado um soco no namorado da Kristen, e depois me lembro dele no chão, e eu o socando, acho que era sangue no chão, e depois me lembro de pessoas me tirando dali e me dizendo algo como “Se o senhor fizer isso novamente, iremos o prender.” Eu agora estava de volta no set, sentado no mesmo sofá que a Kristen e o namorado idiota dela estavam naquele dia. Catherine estava do outro lado conversando com a Kristen, mais de vez em quando me olhando como se quisesse me expulsar e escolher outra pessoa para interpretar o Edward.

Começamos a ensaiar a parte que Bella tem um sonho com o Edward. Kristen interpretava muito bem é claro, mais ela não manteve contato comigo o tempo todo.

Acabamos as gravações, e ela pegou sua bolsa e saiu. Eu iria atrás dela? Não. Ela sabe o que faz.

Os dias iam se passando, e ela tentava não manter contato comigo. Só falava comigo mesmo, quando era para a Bella falar com o Edward.

Tinha se passado duas semanas sem a Kristen falar comigo. Bom, eu iria perguntar por que. Iria ao trailer dela essa noite novamente.

A tarde depois das gravações eu fui à casa de Tyler, e contei tudo para ele. Ele era meu “psicólogo”, contava tudo para ele, e ele ouvia numa boa, me dava conselhos, e outras vezes, me dizia que eu estava errado e me dava broncas.

Já eram 19:00 horas, eu me despedi de Tyler, peguei um taxi e fui para o trailer da Kristen. Cheguei lá bati na porta e ela abriu. Mais dessa vez ela não deu aquele sorriso que eu tanto amo, e que ela deu da última vez que vim aqui. Ela me mandou entrar e sentar na cama, eu obedeci e não sabia como começar, mais disse:

– Por quê? Por que você está agindo assim comigo?

– Robert, como você queria que eu agisse? O namorado era MEU, você não tinha direito de quase matá-lo.

Ah, então foi isso que eu fiz naquele dia? Tentei matar ele?

– Kristen, ele terminou com você por minha causa, ele chegou lá e começou a falar comigo num tom de falsidade, por favor, eu não me agüentei e lhe dei um soco. Daí o resto eu não me lembro.

– Robert, ele está no hospital desde aquele dia, eu juro que se ele morresse, eu também morreria.

Caiu uma lágrima dos olhos dela. Foi o que fez eu perceber que ela o amava, do mesmo jeito que eu amava ela, ela o amava. Exatamente na hora que caiu uma lágrima dos olhos dela, me fez perceber que eu tinha que deixá-la ser feliz com ele. Se ela fosse feliz, eu também seria.

– Bom, ele não morreu Kristen. Por favor, me desculpe, eu fui um idiota. Eu tentei consertar as coisas e acabei piorando.

– Robert, eu não tenho amigo, você sabe que quando eu estou triste eu fico chorando sozinha. Mais agora eu preciso de você, você é meu melhor amigo, me dá um abraço?

Ela tentou sorrir. Ela estava chorando. Eu lhe abracei, eu a amava tanto. Bom, eu lhe dei um beijo no rosto e sai.

Peguei um taxi novamente e pedi para ele me levar a casa de número 18, que ficava na rua do lado. Não iria enjoar Tyler de novo com minhas coisas ridículas. Ele era o único amigo que eu tinha, então amanhã irei desabafar para ele.

O táxi parou na casa. Era uma casa linda, bom, eu diria uma mansão, bati na porta, e ELA mesma abriu. Ela deu um sorriso pervo e só o que eu consegui dizer foi:

– Me faça esquecer a Kristen.

créditos a  Tiago

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s